24/09/2021 às 16h57min - Atualizada em 25/09/2021 às 00h00min

O desvendar da psique humana

Novo livro da psicóloga e escritora carioca Beatriz Breves reúne estudos teóricos e práticos sobre a Ciência do Sentir desenvolvidos por mais de três décadas

SALA DA NOTÍCIA Carolina Tomaselli
www.lcagencia.com.br
Laísa de Souza
A psicóloga, psicanalista e psicoterapeuta Beatriz Breves dedicou praticamente toda a carreira ao estudo do sentir . Nestes 35 anos em que desenvolveu a teoria da Ciência do Sentir, a carioca foi além da pesquisa e levou a experimentação científica para o campo da música, das artes plásticas e da poesia. Agora, ela reúne tudo em um novo livro, aprofundando as abordagens de outros oito títulos publicados.

Entre o mistério e a ignorância - O Desvendar da Psique Humana é uma obra que transcende a psicologia e a psicanálise e passa, além da arte, também pela biologia e física. Esta última, inclusive, é a segunda formação da autora, que buscou ampliar o conhecimento sobre o ser humano a partir de uma outra perspectiva – os conceitos físicos.

Com essa visão holística, Beatriz propõe um contraponto ao olhar mecanicista e materialista do paradigma newtoniano, pelo qual é necessário dividir as partes para conhecer o todo. A pesquisa da autora parte do princípio de que o universo, definido por ela como macromicro, é um complexo vibracional, uno, inteiro e indivisível no qual o ser humano, sem se isolar, emerge como um recorte.  

Essa concepção vibracional do universo, bem como as interações humanas, são apresentadas no primeiro recorte do livro. “Mistério” parte de uma viagem a Varanasi, na Índia, onde a autora experimentou sentimentos complexos, levando a algumas conclusões. Entre elas, a de que o ser humano somente pode se perceber simbolicamente nas três dimensões do espaço – altura, largura e profundidade –, enquanto no campo do Sentir é possível ir além.
 
Tudo o que senti naquele lugar é algo impossível de representar. Quantas dimensões precisei perder, para, primeiramente, realizar em minha mente, in loco, a imagem em três e, depois, na fotografia, em duas, se considerar de que hoje se aceita o universo como possuidor de dez dimensões de espaço e uma de tempo?
(Entre o mistério e a ignorância, p. 20 )

Se o “Mistério” compõe a primeira parte da obra, o segundo recorte mergulha no “desvendar da psiquê humana”. Apoiada nas teses de físicos teóricos, filósofos e cientistas, a autora aborda temas como realidade psíquica, o sentimento do Eu e a identidade como um processo em construção. Por fim, fazendo a junção das partes que formam o nome do livro, a “Ignorância” refere-se ao sentimento vivenciado pela autora frente à transcendência do espaço-tempo em outro destino, Machu Picchu.

A contemplação da vida e a desconstrução de um possível saber foram as bases para a teorização da Ciência do Sentir. Somado às viagens, Beatriz Breves se submeteu como paciente à psicanálise por longos 32 anos. Para ela, foi esta sua grande escola, maior até que o estudo teórico e a prática clínica. E para socializar e enriquecer seu trabalho, fundou a Sociedade da Ciência do Sentir (SoCiS), em  2010. Hoje, o grupo que se encontrava semanalmente, em Copacabana, mantém encontros virtuais para falar de sentimentos. 


Ficha Técnica:
Título: Entre o mistério e a ignorância - O Desvendar da Psique Humana

Autora: Beatriz Breves
ISBN: 9786587631486
Páginas: 160 páginas
Formato: 15 x 23 cm
Preço: R$ 45,90 e R$ 35,10 (eBook)
Link de compra:
Amazon Google Books  


Sinopse: Agregando a ciência do Sentir à ciência da Complexidade, Beatriz Breves, há 35 anos pesquisando o Sentir, rompe com o paradigma das teorias psicológicas e psicanalíticas vigentes, ao compreender a estrutura da realidade psíquica formada por elementos fractais e, assim, a dinâmica de funcionamento humano através de padrões. Este livro, além do universo objetivo e da realidade materializável, realça a importância do universo subjetivo e da realidade psíquica. Enquanto a realidade objetiva é precisa e quantifica, a realidade psíquica é subjetiva e qualifica. Descreve ainda a Matriz Sensível, um campo vibracional que se instala quando duas ou mais pessoas se vinculam. Dessa vinculação resultam a consonância e a dissonância – que podem ser utilizadas como técnica a ser aplicada na psicoterapia individual, em pequenos grupos e nas empresas –, das quais surge o conceito de Capital Sensível, como um capital fundamental para as organizações. Este é um livro de leitura obrigatória para quem quiser conhecer mais sobre o Sentir, sobre a realidade psíquica e sua dinâmica de funcionamento.

Sobre a autora:
presidente, membro efetivo e fundador da Sociedade da Ciência do Sentir (SoCiS), Beatriz Breves é mestre em Psicologia pela American Word University (AWU/Iowa/USA), psicóloga, bacharel e licenciada em Física, com especialização em Física Moderna com base na Física Clássica pela Faculdade de Humanidades Pedro II (FAHUPE). Também é psicanalista pela Sociedade Brasileira de Psicanálise, filiada à International Psychoanalytical Association (SBPRJ/IPA), e psicoterapeuta analítica de grupo pela Sociedade de Psicoterapia Analítica de Grupo (SPAG-E.Rio), da qual foi presidente no biênio 1998-99. Como servidora pública aposentada, foi psicóloga estatutária do Serviço de Psicossomática do Instituto de Assistência aos Servidores do Estado do Rio de Janeiro (IASERJ). Autora da Ciência do Sentir, entre outros livros escreveu: “Macromicro – A Ciência do Sentir”, “O Homem Além do Homem”, “A Fronteira do Adoecer – Por que Você Adoece?”, “O Eu Sensível”, e “Falando de Sentimentos com Beatriz Breves”, todos publicados pela Mauad Editora.

Site: www.bbreves.socis.net.br
Redes sociais: Facebook | Instagram 

Para outras informações, entre em contato:
LC – AGÊNCIA DE COMUNICAÇÃO
Carolina Tomaselli |
carolina@lcagencia.com.br ou (11) 95094-4793
Gabriela Cuerba |
gabi@lcagencia.com.br ou (11) 99427-8151
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual sua Rede Social Favorita?

47.2%
26.8%
16.3%
8.9%
0.8%