08/02/2022 às 15h13min - Atualizada em 08/02/2022 às 15h40min

Conheça 4 atividades fundamentais à agenda de automação das empresas em 2022

Pesquisa do IDC realizada junto a organizações globais revelou que 47% planejam implementar a automação, via RPA, nos próximos 18 meses

SALA DA NOTÍCIA Elabore Estratégia
Edgar Garcia, Vice-Presidente Regional da UiPath para a América Latina

A recente pesquisa do IDC intitulada “Future of Work 2021”, realizada junto a organizações globais do G2000, revelou que 47% planejam implementar a automação, via RPA, nos próximos 18 meses; e 39% pretendem incorporar no dia a dia outras tecnologias do universo da automação de processos, incluindo a automação do fluxo de trabalho. O levantamento mostrou também que 84% das empresas consultadas já notam seus profissionais interessados ou envolvidos diretamente na automação de aspectos funcionais da própria rotina profissional. “Trata-se de um fenômeno que passa a enxergar a tecnologia não apenas como um recurso a uma maior eficiência operacional como também à conquista de mais bem-estar aos colaboradores, na medida em que robôs digitais podem nos ajudar a alcançar o tão almejado equilíbrio entre vida pessoal e profissional”, diz Edgar Garcia, Vice-Presidente Regional da UiPath para a América Latina. A UiPath é a empresa líder global na automação de tarefas repetitivas via plataforma RPA (Robotic Process Automation).

Para Garcia, a pesquisa IDC ilustra a gama de oportunidades que a automação pode trazer às empresas para além das funções de curto prazo. “As ambições corporativas para 2022 podem e devem envolver a automação em iniciativas mais amplas, dentro de um espectro mais estratégico para o negócio e para as pessoas”. Acompanhe abaixo a lista da Uipath sobre as principais medidas que as empresas devem adicionar à agenda de automação em 2022 para assegurar mais competitividade no mercado, independentemente da área de atuação.

1.Esteja pronto para responder a um “mandato de automação” do CEO – cada vez mais membros do conselho diretor ou administrativo das organizações se convencem do poder da automação para prover respostas eficazes à gestão de crises, demandas de clientes, sobretudo em interações online, e aumento da capacidade produtiva. Assim, o próximo passo é a implementação de um plano estratégico para transformar a automação em uma competência central em toda a empresa. Para avançar nisso, é preciso garantir a tecnologia capaz de dar suporte à automação em escala e em nível de excelência corporativa; identificar maneiras mais econômicas de descobrir e documentar o que pode ser automatizado; desenvolver e implementar programas de gerenciamento de mudanças para ajudar a equipe a adotar a automação e mitigar ruídos culturais; fornecer aos profissionais ferramentas e treinamento para que eles estejam cada vez mais envolvidos na possibilidade de automatizar tarefas do dia a dia e, por fim, cuidar da governança para que a força de trabalho robótica esteja alinhada ao compliance.  

2. Vá além dos aspectos técnicos da automação para se concentrar também nas pessoas - nos próximos cinco anos, a automação transformará não apenas os processos, mas também o local de trabalho e as pessoas. Por isso, é importante trazer o pessoal do RH à discussão e garantir que a automação também esteja na agenda do setor.  A equipe de RH será fundamental para liderar o treinamento em automação e a mudança digital da empresa e, na medida em que os profissionais passarem a trabalhar ao lado de assistentes digitais, é o time de RH quem poderá assegurar uma transição mais suave para a força de trabalho híbrida, capacitando talentos que poderão assumir novas habilidades e funções diversas.

3. Recomende a automação para aliviar pontos problemáticos da organização – além disso, procure ser claro sobre como e onde a automação pode ajudar. Veja a inteligência artificial (IA), por exemplo. Muitas empresas, embora tenham investido no desenvolvimento de soluções em IA, ainda não estão obtendo resultados esperados, e por que não? “Muito provavelmente por conta do tempo necessário para tirar tais soluções do “laboratório” e implementá-las no dia a dia operacional”, diz Garcia. Mas a automação é a tecnologia que pode ajudar a concluir esse último e doloroso quilômetro de execução da IA. “Usar uma plataforma de baixo código, e arrastar e soltar para criar extrações e mesclagens automatizadas de dados é muito mais rápido e confiável que desenvolver codificação sob medida para cada novo fluxo de trabalho”, completa. 

4. Amplie seu olhar para a automação – reconheça novas áreas corporativas as quais a automação pode ajudar.  E são muitas. Por exemplo, a empresa lançou recentemente um grande programa de sustentabilidade ou até recrutou um diretor para cuidar desse assunto? A automação pode apoiar tais esforços de várias maneiras. Um exemplo é implementar programas automatizados capazes de desligar data centers durante períodos de baixo uso, reduzindo significativamente o custo com energia.


“Para organizações que desejam lançar novos negócios ou aprimorar serviços, a tecnologia da automação pode ajudar a criar ofertas que encantam clientes e sustentam uma operação mais flexível e lucrativa.  Em resumo, a automação é uma tecnologia transformadora que pode ter um impacto enorme em toda a empresa”, completa Garcia.  


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »