15/02/2022 às 10h24min - Atualizada em 15/02/2022 às 18h10min

CPQD e DENASUS firmam parceria para desenvolvimento de solução baseada em IA voltada à auditoria do programa Farmácia Popular

SALA DA NOTÍCIA Pedro Carvalho

Campinas, 15 de fevereiro de 2022 - Aprimorar e fortalecer os processos de auditoria do SUS (Sistema Único de Saúde), especialmente do programa Farmácia Popular, por meio da aplicação de ferramentas de Inteligência Artificial e de gerenciamento de decisão. Esse é o objetivo do projeto conduzido com o DENASUS-MS, órgão de auditoria interna do SUS, que vem sendo desenvolvido pelo CPQD com o apoio da FINEP e do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), para atender às necessidades de evolução e melhoria das atividades desse órgão do Ministério da Saúde (MS). 

“Dentre as competências do Departamento Nacional de Auditoria do SUS (contidas no Decreto n.º 9.795/2019), está a função de auditar a aplicação dos recursos e políticas de saúde no âmbito do SUS, a fim de melhorar a eficácia dessas políticas e garantir esse serviço público ao usuário, sendo o Programa Farmácia Popular do Brasil de extrema relevância para a população”, afirma Cláudio Costa, diretor do DENASUS. “Considerando tais competências, o Departamento tem dedicado esforços ao aprimoramento da atividade de auditoria, com a utilização de novas tecnologias e a busca de ferramentas que permitam uma atuação efetiva nos programas da saúde, principalmente o programa Farmácia Popular, que executa um orçamento anual de R$ 2,5 bilhões para financiar a dispensação de medicamentos a preços subsidiados em todo o Brasil”, acrescenta.

O diretor do DENASUS explica que a complexidade de todas as regras de dispensação, registro e funcionamento do programa vem exigindo o uso de técnicas mais avançadas e apropriadas ao grande volume de dados a ele relacionados - o que demanda a utilização de ferramentas inovadoras a serem incorporadas à atividade de auditoria. Para isso, o CPQD firmou convênio com a Finep visando o desenvolvimento de uma solução baseada em Inteligência Artificial (IA) que permita aperfeiçoar os processos de gestão da informação da auditoria no programa, que também poderá ser utilizada, no futuro, pelos gestores do SUS na tomada de decisão.

A base será a Plataforma de Decisão do CPQD, ferramenta que utiliza técnicas de IA no monitoramento e correlação de eventos provenientes de múltiplos canais, em tempo real e com capacidade de tratar grandes volumes de dados. “Essa plataforma já vem sendo utilizada em vários segmentos de mercado, inclusive o de saúde, como ferramenta de prevenção de fraudes, riscos e perdas e, também, de melhoria de eficiência operacional”, afirma Sirlene Honório, diretora de Marketing e Vendas do CPQD. “Nesse projeto vamos desenvolver modelos de IA específicos para atender aos requisitos das trilhas de auditoria do DENASUS, além de integrar e customizar diversas ferramentas”, explica.

Com dois anos de duração, o projeto deverá resultar em uma base de dados confiável, além de aumentar significativamente a capacidade de auditoria dos recursos do programa Farmácia Popular - o que terá reflexos na identificação de fraudes e irregularidades e, em consequência, na devolução de recursos ao erário público. “A expectativa é que a inovação tecnológica a ser desenvolvida traga mais eficácia, eficiência e efetividade ao processo de auditoria desse programa, uma vez que, com a aplicação de técnicas de Inteligência Artificial, será possível processar uma grande quantidade de dados de forma rápida, impessoal, lógica, segura e transparente”, conclui Cláudio Costa.

 

 


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »