01/07/2019 às 16h11min - Atualizada em 01/07/2019 às 16h51min

Enchentes: “sem planejamento não há solução viável”, diz professor do MBA Saneamento Ambiental

Este é um dos temas debatidos no MBA Saneamento Ambiental -. O curso é fruto da parceria entre a Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo - FESPSP e a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES e a UNIABES.

DINO
http://www.abes-dn.org.br


As enchentes são um grande problema em diversas cidades do Brasil. Segundo o Professor Doutor Antonio Eduardo Giansante, para se tentar resolver a questão é preciso planejar as ações. "Não existe solução ´mágica´, mas somente por meio de planejamento e por isso a Lei Federal 11.445/07 previu a drenagem urbana como um componente essencial do saneamento. Sem planejamento não há solução viável", frisa.

Este é um dos temas do MBA Saneamento Ambiental - pós-graduação na modalidade Educação a Distância (EAD), que está iniciando sua segunda turma.

Promovido pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo - FESPSP em parceria com a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - ABES e a UNIABES, o curso tem como objetivo central qualificar profissionais que atuam na gestão pública ou setor privado nas áreas de saneamento e recursos hídricos.

Além de planejamento, de acordo com o professor, seria necessário também mudar a cultura de urbanização perante os rios, valorizá-los como locais de lazer e de benefícios ao microclima urbano. "Assim, os rios teriam seus espaços naturais preservados, onde estariam parques melhorando a qualidade de vida da população", destaca Giansante. "Os rios precisam deixar de ser vistos como latrina ou depósito de lixo, de forma que as prefeituras interromperiam a proposição de somente canalizações como solução para o manejo de águas pluviais urbanas, buscando conviver com elas", pontua.

Drenagem urbana no PLANSAB

Em relação à situação da drenagem urbana no âmbito do Plano Nacional de Saneamento Básico - PLANSAB, que passou por sua primeira revisão neste ano desde a publicação da Lei 11.445/2007, Giansante afirma que "faltam diretrizes mais concretas para a ampla diversidade de situações brasileiras, desde regiões com clima equatorial até o semiárido brasileiro".

Para o especialista, "a cobrança de uma taxa de drenagem relacionada diretamente ao grau de impermeabilização de um lote e à falta de medidas de manejo mais adequado de águas pluviais é um caminho para garantir que ao menos se tenha recursos para manter a infraestrutura existente", defende.

Tecnologia

Sobre a tecnologia neste contexto, Giansante diz que a mais usada é a tradicional, que busca basicamente acelerar as águas de chuva quando caem no solo, sem procurar retê-las e infiltrá-las no que for possível. "As águas aceleradas para jusante tendem a inundar os fundos de vale com maior frequência, erodir solos no caminho e assorear as calhas dos rios receptores", explica. "A tecnologia hoje", avalia ele, "deveria procurar trabalhar com as águas pluviais onde se precipitam. "Essa água pereniza os rios nos períodos de estiagem, melhorando a qualidade de vida da população urbana, além de atenuar as inundações", conclui.

Conteúdos avançados

O MBA Saneamento Ambiental EAD apresenta conteúdos avançados, elaborados por professores especialistas e técnicos com atuação prática e dedicação nas modalidades que compõem o saneamento e recursos hídricos brasileiro - nos setores público e privado.
O curso tem módulos dedicados aos estudos da gestão de resíduos sólidos e limpeza urbana, gestão de bacias hidrográficas e também regulação da prestação dos serviços de saneamento. E ainda contempla uma semana de estudos presenciais em Londres, por meio do Módulo Executivo Internacional na London School of Economics and Political Science (LSE), considerada uma das principais instituições de ensino do mundo, casa de 18 vencedores do Prêmio Nobel. O módulo na LSE possibilita ao aluno conhecer e discutir as principais experiências e desafios globais em saneamento.

Conheça os Módulos do MBA Saneamento Ambiental neste link: https://mbasaneamento.com/o-mba/

Para mais informações: mbasaneamento@fespsp.org.br ou: 11 3123 7800 - Ramal 838
Site: https://mbasaneamento.com/

Sobre a FESPSP

Criada em 1933 pelo empresário e intelectual Roberto Simonsen, a Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo - FESPSP é responsável pela implantação das primeiras instituições brasileiras de ensino de Sociologia e de Biblioteconomia. Desde a criação, os estudos desenvolvidos na Pós-Graduação tiveram como tema principal o Estado e Desenvolvimento, o que influenciou fortemente o perfil acadêmico das unidades mantidas pela Fundação. A FESPSP, nascida como Escola Livre de Sociologia e Política, quer reafirmar seu compromisso com debate livre e qualificado, que vem se constituindo como marca de seus cursos.
https://www.fespsp.org.br/

Sobre a ABES

Com 52 anos de atuação pelo saneamento e meio ambiente no Brasil, a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - ABES reúne em seu corpo associativo cerca de 10.000 profissionais do setor. A ABES tem como missão ser propulsora de atividades técnico-científicas, político-institucionais e de gestão que contribuam para o desenvolvimento do saneamento ambiental, visando à melhoria da saúde, do meio ambiente e da qualidade de vida das pessoas. A ABES apresenta publicações periódicas e tem seu próprio programa de capacitação, a UNIABES, que oferece cursos de saneamento ambiental por meio de plataforma EAD.
ABES, há 52 anos trabalhando pelo saneamento e pela qualidade de vida dos brasileiros. www.abes-dn.org.br



Website: http://www.abes-dn.org.br
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual sua Rede Social Favorita?

47.2%
26.8%
16.3%
8.9%
0.8%