25/04/2022 às 16h02min - Atualizada em 26/04/2022 às 00h00min

Empresa tech ensina o caminho do gerenciamento remoto de equipes

Passados momentos críticos da pandemia, trabalho remoto se intensifica no mercado

SALA DA NOTÍCIA Josemari Quevedo
O trabalho remoto mostra sinais de que veio para ficar em muitos nichos de mercado, sendo um dos principais o da tecnologia. O desafio agora é compreender como se gerencia, da melhor forma possível, uma equipe na modalidade remota.
A Gateware, empresa do segmento de TI, é um exemplo de sucesso em empreender remotamente, visto que antes da pandemia já fazia o gerenciamento de pessoal desta forma, pela natureza do trabalho que desenvolve. São mais de 120 colaboradores, com a maioria no híbrido ou remoto. Assim, a empresa tem a necessidade, e mais importante, a capacidade de ser “muito presencial” mesmo com a distância, por meio da empatia, ou seja, no entendimento do lado do outro.
“Há uma série de questões que podem ser conduzidas remotamente, tanto a nível de trabalho, quanto para a pessoa que está em casa e precisa resolver alguma situação particular. Esse é um fator de sucesso na preferência dos colaboradores pelo remoto”, indica a gerente de RH da Gateware, Karla Silva.
Mas é importante destacar que o trabalho remoto não depende só da aceitação dos colaboradores, passa pela capacidade dos gestores em liderarem as equipes.
“Estamos numa crescente da absorção da ideia do trabalho remoto entre os líderes, que cada vez mais acreditam na modalidade, considerando a pandemia. Foi uma evolução natural passar a ter a maioria dos nossos colaboradores operando no remoto e no híbrido. Essas pessoas oferecem uma entrega tão qualificada quanto quem está no presencial e conseguimos expandir mercado, o que é bem importante para a área de tecnologia. Os nossos gestores estão agora de olho no trabalho remoto”, explica a gerente.


Como se coordena uma equipe remotamente?
O principal elemento na coordenação de times remotamente localizados é a confiança na equipe para o desempenho das atividades, o que pode ser medido pelas entregas e a qualidade do trabalho. “Com confiança no time, 50% da gestão do remoto está resolvida, porque se sabe o que é possível demandar e os prazos a serem cumpridos. Se esses dois fatores falham, pode ter certeza de que o remoto não está funcionando e isso aparece claramente em avaliações”, explica Karla.
Com comunicação e transparência, outros dois fatores fundamentais na coordenação, se estabelecem as outras bases. “Justificar os caminhos e explicar as opções seguidas são situações para as quais os líderes devem estar disponíveis. E isso deve ser feito de forma direta e transparente para que a melhor comunicação flua na empresa”, diz.
Esses são, inclusive, dois meios de verificar se os colaboradores estão próximos dos propósitos da corporação. Nesse sentido, uma das maneiras que a Gateware utiliza para se aproximar dos funcionários é por meio das suas redes sociais, em campanhas de endomarketing, eventos internos, onboarding humanizado e acompanhamento estratégico de colaboradores. “Quando um novo colaborador chega, o recebemos de forma muito afetuosa e presenteamos com um kit personalizado. Ao longo dos meses, vamos demarcando momentos importantes na relação do trabalhador com a firma, destacando o engajamento e o pertencimento”, conta.
Assim, o trabalho remoto se torna mais vantajoso para a empresa, como veremos.

Vantagens do trabalho remoto:
- Aumento de produtividade: quando se trabalha remotamente, não acontecem interrupções, o que reflete em ganhos de concentração e foco no desenvolvimento do trabalho.
- Diminuição do absenteísmo: baixo percentual de falta no trabalho. No caso de mães e pais de família, por questões de saúde de um filho, por exemplo, antes havia falta de funcionários. Agora, existe a conciliação da agenda profissional com a pessoal, sem precisar ficar ausente do emprego.
- Independência e criatividade do colaborador: no presencial, quando surgia um problema, o chefe tinha que solucionar. Com o remoto, os colaboradores buscam resolução por antecipação e, além disso, há mais tempo para o processo criativo.
- Valor agregado na qualidade de vida: não perder tempo e se desgastar no trânsito e no transporte público, além da economia gerada com a não necessidade de deslocamentos, são grandes trunfos do trabalho remoto.
Por fim, a gerente destaca que a empresa tem que se adaptar ao modo em que cada integrante da equipe melhor interage e trabalha. “É um aprendizado mútuo e diário, mas que com sabedoria e conexão acaba sendo muito proveitoso”, finaliza.

Sobre a empresa – Focada em tecnologia e inovação, a Gateware foi fundada em 2000. Com matriz localizada em Curitiba, no Paraná, também possui unidades em São Paulo, Rio de Janeiro, Argentina e EUA. Atualmente, possui mais de 120 funcionários e atua em quatro suites: GW Value Strategy (PMO Gestão de Projetos e GMO Gestão de Mudanças), GW Outsourcing (Alocação e Hunting de Profissionais de TI), GW Solution (Aplicativo LivID que realiza Prova de Vida e Recadastramento Digital por meio do reconhecimento facial e inteligência artificial, e a Consulta de Óbito em todo território nacional) e GW Labs (Fábrica de Softwares Multiplataforma).
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »