24/06/2022 às 10h09min - Atualizada em 25/06/2022 às 16h40min

O que é realidade aumentada?

SALA DA NOTÍCIA Victor
 

Quem acompanha as novidades sobre tecnologia, certamente, já ouviu falar muito em realidade aumentada, cada vez mais presente nos dias de hoje. Mas você sabe o que realidade aumentada significa? 

Com tantas novidades tecnológicas, realmente, às vezes fica até difícil acompanhar, porém, a Realidade Aumentada está cada vez mais presente em nosso dia a dia, tanto em nossa vida pessoal como profissional.

Mas, afinal, o que é realidade aumentada? Quer saber? Continue lendo! 

O que é Realidade Aumentada?

Embora a Realidade Aumentada seja constantemente confundida com Realidade Virtual, na verdade, elas são propostas bem diferentes. 

Se de um lado a Realidade Virtual é uma tecnologia que pode nos levar até diferentes ambientes simulados com recursos gráficos 3 D, nos passando a sensação de realmente estarmos nesses espaços; por outro lado, a  Realidade Aumentada, também chamada de RA, é a integração de elementos ou informações virtuais ou digitais, alterando a realidade ao nosso redor, tornando-a diferente, ou seja, acrescenta itens virtuais em um ambiente já existente.

Como um bom exemplo da Realidade Aumentada, podemos citar o game de enorme sucesso Pokemón Go, no qual, usando o smartphone, os usuários tinham que “capturar” Pokémons virtuais pela cidade, com mapas servindo como uma referência real de onde se locomover no jogo.

Mas, afinal, como funciona a realidade aumentada?

Sem dúvida, integrar o mundo real (físico) ao mundo virtual é o principal objetivo dessa tecnologia. Utilizando softwares específicos, esses dois pontos são integrados, e o resultado é a apresentação de recursos específicos para o consumidor. 

Para que realidade aumentada funcione, é preciso contar com uma câmera, a qual irá capturar uma imagem, que será a base do desenvolvimento da realidade aumentada. E essa imagem vai servir como marcador, tendo como função indicar em qual ponto será inserido no elemento virtual.

Portanto, a Realidade Aumentada depende de três componentes para poder funcionar: um marcador (objeto real), a câmera e um software. O funcionamento é o seguinte:

  • É preciso colocar um objeto real em frente à câmera;
  • A câmera irá captar esse objeto e enviar as imagens para o software, responsável por produzir o ambiente virtual;
  • Então, o celular ou computador mostrará o elemento virtual unido ao real como se fossem um único ambiente.

Algumas aplicações da Realidade Aumentada

 

Certamente, um desenvolvedor de realidade aumentada conta com um vasto campo a ser explorado. Que tal conhecer algumas de suas recentes aplicações? 

Google em 3D: nas pesquisas em 3D ou Google Maps, em ambos os casos, basta apontar a câmera do celular. 

Segmento automobilístico: permite que o cliente escolha e visualize um carro simulando os possíveis acessórios e componentes extras. E até em assistências técnicas interativas de marcas como a Ford.

Tradução de textos: fotografar textos em livros, cardápios, manuais em outro idioma e, com a ajuda da RA, traduzi-los rapidamente.

Observação dos planetas: aplicativos como Star Walk já fazem uso dessa tecnologia para permitir que as pessoas observem as constelações e os planetas de uma forma simples e interativa. 

Aprendizado interativo: algumas escolas já estão aplicando a realidade aumentada para facilitar o aprendizado das pessoas estudantes e torná-lo mais divertido. 

Arquitetura: é possível fazer uso dessa tecnologia para visualizar obras e decoração.

Medir sem fita métrica: é possível transformar a câmera em “fita métrica” através do aplicativo “Medida”. 

Simular uma tatuagem: com o aplicativo Ink Hunter basta selecionar o desenho que está pensando em tatuar e apontar a câmera para uma parte do corpo. Em seguida, a imagem aparecerá no local escolhido.

Marketing: catálogos interativos dos produtos, enfim, é um universo de possibilidades dentro do marketing.

Redes sociais: o aplicativo Snapchat foi o precursor em Realidade Aumentada , depois, a rede social Instagram também passou a investir nessa tecnologia, com possibilidades de filtros de todos os tipos.

Videoconferências: as principais plataformas de reuniões online, como Zoom , Microsoft Teams, Google Meet, já fazem uso dessa tecnologia, com recursos que vão de filtros até simulação de cenários. 

 


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »