28/06/2022 às 17h33min - Atualizada em 28/06/2022 às 17h50min

Soluções químicas são responsáveis por levar água tratada à indústria e a milhões de brasileiros

Grupo Sabará desenvolve produtos para tratar a água que abastece setores como o agropecuário, sucroalcooleiro e de bebidas, além de 22% da população do país

SALA DA NOTÍCIA Leilane Cassiano
Pixabay

Com papel fundamental em praticamente todas as etapas da produção industrial, o setor químico ganha ainda mais relevância quando o assunto é saneamento básico. É graças às soluções por ele desenvolvidas que cerca de 180 milhões de brasileiros têm acesso a água tratada, segundo o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS 2020) – fato que traz benefícios em cadeia, já que a água de qualidade é capaz não apenas de abastecer a população, mas também de evitar a propagação de graves doenças, como dengue, febre tifoide, hepatite infecciosa e cólera.

Além de fundamental para o consumo humano e animal, a água tratada garante o funcionamento de setores cruciais para a economia de um país, como o agropecuário, sucroalcooleiro, têxtil, papel e celulose, petroquímico, usinas hidrelétricas, bebidas, mineração e siderurgia.

Um dos principais players da indústria química nacional, o Grupo Sabará é responsável pelo desenvolvimento de produtos à base de cloro e dióxido de cloro usados no tratamento da água que chega à torneira de aproximadamente 46 milhões de brasileiros (22% da população) “As nossas soluções ajudam a tratar um volume diário de 7,6 bilhões de litros de água, o que equivale a mais de 3 mil piscinas olímpicas”, conta Lucas Donato, gerente da Sabará Químicos e Ingredientes, unidade de negócio do Grupo Sabará.

Por meio de suas unidades de negócio BioE e Sabará Químicos e Ingredientes, o Grupo Sabará oferece aos seus clientes o Global Service, solução de atendimento que inclui equipamentos, insumos e assistência técnica 24 horas por dia para manutenção e ação em emergências. “Com essa solução, conseguimos levar água tratada a mais de mil municípios, entre concessionárias do setor de saneamento, empresas de bebidas e usinas sucroalcooleiras”, pontua.

Única fabricante de clorito de sódio na América Latina

A fábrica da BioE, inaugurada em 2018 na cidade de Santa Bárbara d’Oeste (SP), é a única em toda a América Latina a produzir o clorito de sódio. A substância é utilizada no processo de fermentação alcoólica do setor sucroalcooleira, em substituição aos antibióticos, e como precursor na geração de dióxido de cloro (Diox®), para ser aplicada no tratamento da água usada no saneamento básico e na indústria, entre outros. 

“A fabricação em solo nacional do clorito de sódio traz uma série de vantagens ao mercado consumidor, como a possibilidade de tratar a água sem gerar subprodutos indesejados e, assim, tornar o processo mais seguro e econômico para os nossos clientes”, explica Donato. “Além disso, promove a redução da pegada de carbono e do lead-time de abastecimento do insumo”, acrescenta. 

Ao mesmo tempo em que garante benefícios ao processo produtivo de diversos setores industriais, a fábrica da BioE está também alinhada às práticas ESG, tão comuns ao Grupo Sabará ao longo de seus mais de 65 anos de história. A planta foi toda desenhada para trazer ao setor químico brasileiro um novo conceito de produção, com a emissão de títulos verdes associados ao empreendimento e a inserção de uma solução low-carbon ao mercado.

“Em nossa planta em Santa Bárbara d’Oeste, além da energia de fonte renovável e da não geração de resíduos provenientes do processo produtivo, temos projetos para outros resíduos gerados na unidade, como reciclagem e doação, em um trabalho que garante renda direta para uma cooperativa local, evitando a disposição final em aterros sanitários. Além disso, a sustentabilidade se faz presente em pequenas iniciativas, como a troca de todos os copos e colheres de plástico por materiais biodegradáveis”, destaca Giovanna Cappellano, coordenadora da área de ESG.

A unidade está alinhada a quatro dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da ONU: 6 - Água Potável e Saneamento; 9 - Indústria Inovação e Infraestrutura; 12 - Consumo e Produção Responsável; e 13 - Ação Contra a Mudança Global do Clima. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »