19/07/2019 às 09h44min - Atualizada em 19/07/2019 às 09h51min

Com US$ 162 bilhões em investimentos, computação em nuvem vira centro de estratégias de negócio

Horizonte próximo aponta cenário em que não adotar a cloud computing seja tão raro quanto não usar Internet, fomentando busca de espaço entre players globais e nacionais neste mercado

DINO


O mercado da computação em nuvem deverá atingir faturamento acima de US$ 162 bilhões em 2020, segundo estudo da Forbes. Já o Gartner indica que, no ano que vem, estratégias empresariais de não adoção da cloud serão tão mínimas - para não dizer raras - quanto são hoje planos de negócio que deixam de fora a Internet.

Ainda segundo a consultoria, mais de 30% dos investimentos feitos em desenvolvimento de softwares hoje, pelos 100 maiores players deste setor no mundo, dão foco primordial à nuvem.

Neste nicho, em se tratando de consumidores, a adoção cresce ainda mais entre os pequenos e médios. De acordo com a AMI Partners, os investimentos em TI e cloud pelo SMB brasileiro deverão totalizar cerca de US$ 63 bilhões até 2020.

Um segmento que fornecedor algum quer perder. Grandes fabricantes de tecnologia, como a Microsoft, já vêm destacando suas iniciativas no sentido de ampliar negócios na fatia SMB - durante o Microsoft Inspire, evento realizado esta semana em Las Vegas, a multinacional divulgou projeção de grandes negócios nesta área, especialmente por meio de sua rede de canais, com a qual a meta é aproveitar oportunidades de mercado na casa dos US$ 80 bilhões.

No evento, a vice-presidente do Grupo Microsoft One Commercial Partner, Gavriella Schuster, também informou que o alicerce dos negócios será pautado por investimentos da companhia nos parceiros, com verbas projetadas em torno de US$ 3 bilhões para este ecossistema ao longo do próximo ano.

Dentre a rede de canais Microsoft, os brasileiros têm destaque. Caso da Cloud2Go, empresa do Grupo NGX, que recebeu da fabricante global o prêmio Parceiro de Destaque - Fiscal Year 2019.

A premiação se deu em função da criação, por parte da Cloud2Go, de um framework de migração de data center para a nuvem, que foi homologado pela Microsoft e passou a fazer parte do portfólio da multinacional, e também de uma oferta de Cloud Management criada pela companhia brasileira, incluindo solução de ITFM destinada ao público C-level da multinacional norte-americana.

O prêmio foi entregue ao diretor da Cloud2Go, Marcos Weber, pela presidente da Microsoft Brasil, Tânia Cosentino, e pela vice-presidente de Vendas da corporação no país, Priscyla Laham.

"Ficamos muito honrados com este reconhecimento. Isto confirma que fizemos boas escolhas no passado, das quais estamos colhendo os frutos hoje. Nosso time todo está de parabéns", destacou Weber.

Globalmente, a rede de canais da Microsoft chega a cerca de 70 mil organizações, que atendem a aproximadamente 3,5 milhões de clientes. Para o próximo ano, a empresa ressaltou como prioridades de inovação as tecnologias focadas em segurança, conformidade, IoT, DevOps, IA e Analytics.

Para Weber, os destaques da MS estão em linha com o foco de negócios da Cloud2Go, e as atenções da Microsoft para o novo ano fiscal se enquadram à atuação da companhia.

"Todas frentes em que a Cloud2Go atua estão alinhadas às prioridades e à atuação da Microsoft", finaliza o diretor.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual sua Rede Social Favorita?

47.2%
26.8%
16.3%
8.9%
0.8%