23/07/2019 às 16h11min - Atualizada em 23/07/2019 às 16h21min

Preço do leite caiu 4,14% no Rio Grande do Sul em junho

Em junho deste ano, pela primeira vez, o Rio Grande do Sul registrou queda no preço referência de leite ao produtor. Os dados foram divulgados pelo Conselho Paritário e Indústria de Leite (Conseleite). O preço estimado para esse período foi de R$ 1,1297, o litro, sendo 4,14%, valor mais baixo que o projetado no mês cinco.

DINO
https://www.magistech.com.br/


Em junho deste ano, pela primeira vez, o Rio Grande do Sul registrou queda no preço referência de leite ao produtor. Os dados foram divulgados pelo Conselho Paritário e Indústria de Leite (Conseleite). O preço estimado para esse período foi de R$ 1,1297, o litro, sendo 4,14%, valor mais baixo que o projetado no mês cinco, com fechamento em R$ 1,1784.

De acordo com o professor da Universidade de Passo Fundo (UPF), o resultado implica a baixa do leite UHT -3,27%, leite em pó -1,16% e do queijo muçarela -4,57% no mês. Essa é a primeira vez que o valor da bebida apresenta uma redução significativa em 2019, já que seguia estável desde o último mês de 2018.

Segundo o presidente do Conseleite e do Sindicato da Indústria de Laticínios do Rio Grande do Sul (Sindilat), é necessário considerar que o Rio Grande do Sul está passando por uma transição de safra. Nesse estágio, a produtividade aumenta no campo, o que, de certa forma, impacta os valores. 

No Brasil, as famílias reduziram o consumo da bebida, e isso aconteceu devido ao âmbito econômico e às estações outono-inverno, seguidos de temperaturas mais brandas. 

De acordo ainda com o profissional, o consumidor tem buscado por preços mais acessíveis ao seu bolso. Vale ressaltar que, de janeiro a maio deste ano, o custo pago ao produtor no campo foi superior ao que foi calculado pelo Conseleite. A falta de consumo por parte das famílias interfere na baixa produtividade do produto na indústria láctea.

Importância do sistema ERP nas indústrias de laticínios

Com as constantes mudanças que vêm acontecendo nos últimos tempos no mercado, o consumidor passou a exigir mais em relação aos serviços e produtos ofertados pelas organizações. 

Diante de tanta pressão, empresas de diferentes portes e segmentos se viram forçadas a se adaptar às novas tecnologias, o que não foi diferente nas indústrias, como, por exemplo, no setor de lácteo.

No Brasil, os produtores de leite vêm apostando em soluções tecnológicas a cada dia que passa, como o sistema para laticínios

A solução permite ao gestor controlar de perto todas as informações relacionadas ao processo de produção de sua indústria, além disso, gera a integração de todas as tarefas e setores, tornando a produtividade mais eficiente e contribuindo para o aumento dos lucros de seu negócio.

O sistema ERP facilita ao empresário identificar de onde surgem as possíveis falhas no processo de produção, quais ações exigem mais tempo e quais são as suas reais condições de funcionamento.

O sistema ERP para lacticínios auxilia no desenvolvimento diário de sua indústria de modo simples e prático. Isso é possível devido às diferentes funcionalidades que permitem maior controle dos processos e tarefas direcionadas ao setor produtivo do leite. O software ajuda a aumentar o nível de produtividade, evitando possíveis perdas, além das seguintes vantagens:

  • Integração de todos os departamentos;
  • Redução de custos;
  • Aumento do nível de qualidade na coleta de leite;
  • Redução o retrabalho;
  • Resultados mais corretos. 

A Magistech é uma empresa especializada em sistemas de gestão. Dentre as diferentes versões, conta com o sistema para lacticínios, direcionado a indústrias do setor lácteo. A organização tem como principal objetivo ofertar a todos os seus clientes soluções produzidas com a mais alta tecnologia.



Website: https://www.magistech.com.br/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual sua Rede Social Favorita?

47.2%
26.8%
16.3%
8.9%
0.8%