20/08/2019 às 13h13min - Atualizada em 20/08/2019 às 13h42min

Campinas recebe nesta sexta (22) evento nacional voltado ao diagnóstico, tratamento e prevenção do ‘pé diabético’

Brasil tem mais de 13 milhões de pessoas com diabetes; a cada 20 segundos um membro inferior é amputado

DINO


A cada 20 segundos um brasileiro tem um membro inferior - pé ou perna - amputado em decorrência das complicações do diabete, problema que atinge mais de 13 milhões de pessoas, o equivalente a 6,9% da população do país. As principais causas de amputações estão relacionadas à falta de cuidados, de tratamento e diagnóstico incorretos e falta de conhecimento dos profissionais da saúde para lidar com este problema.

Com o objetivo de reduzir o sofrimento dos portadores da doença e os gastos públicos - que consomem anualmente dos cofres públicos no Brasil US$ 264 milhões em admissões hospitalares e outros US$ 128 milhões com amputações - a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), com apoio do Ministério da Saúde, lançou o Step by Step. O programa está percorrendo as principais capitais do País e chega a Campinas nesta sexta-feira, dia 22, onde serão ministradas palestras e treinamentos voltadas para profissionais da saúde. O evento acontece no Departamento Regional de Saúde (DRS) VII de Campinas, na Avenida Orozimbo Maia, das 8h às 17h.

O Step by Step foi Inspirada no "Projeto Salvando o Pé Diabético", criado em 2002, em Brasília, pela SBD e retomado neste ano. O objetivo do programa é capacitar médicos, enfermeiros e profissionais de saúde para o trabalho de diagnóstico correto e prevenção da diabetes, com o objetivo de reduzir riscos e evitar amputações de pés e pernas.

A diabetes é considerada uma doença crônica na qual o corpo não produz insulina ou não consegue empregar adequadamente a insulina que produz. Quando a pessoa tem diabetes, no entanto, o organismo não fabrica insulina e não consegue utilizar a glicose adequadamente. O nível de glicose no sangue fica alto - a famosa hiperglicemia. Se esse quadro permanecer por longos períodos, poderá haver danos em órgãos, vasos sanguíneos e nervos.

José Antônio Carvalho, com Certificado de Próteses e Órtese (CPO) e seu filho José Marcelo Carvalho, fisioterapeuta, diretores da Andbem Órtese e Prótese, de Campinas, fundada há 50 anos, foram convidados a participar do projeto para orientar o uso de calçados terapêutico e produtos importados da Inglaterra. Em 1982, a Andbem foi a pioneira ao trazer para o Brasil as novidades do setor, cientificamente aprovadas pelas normas nacionais e internacionais de alta tecnologia para os portadores dos pés diabéticos (úlceras plantares) para prevenção de amputações dos pacientes.

Segundo o diretor de produtos da Andben, José Marcelo Carvalho, considerado um dos maiores especialistas em pé diabéticos do Brasil na atualidade, os problemas decorrentes dessa doença estão crescendo mundialmente. "Até o ano passado tínhamos um membro amputado a cada 30 segundo no mundo. Este tempo caiu para 20 segundos", conta. Ele lembra que um grande número de amputações poderia ser evitado através de diagnósticos precoces e com a aplicação de tratamentos corretos, dentro das normas.

José Marcelo será um dos palestrantes no evento. Com a experiência acumulada e um dos autores do "Projeto Salvando o Pé Diabético", ao lado de seu pai José Antônio Carvalho, ele vai falar sobre normas e padrões técnicos, procedimentos corretos de diagnóstico do pé com diabetes, as melhores técnicas e produtos recomendados aos portadores de doenças, entre outros temas. "Campinas foi escolhida para receber o evento por ser referência na área e por ter sido a primeira cidade do Interior a receber um centro de prevenção de pé diabético, em 1992", completa.

O programa de treinamento e prevenção da SBD visa: conscientizar, ofertar e aprimorar conhecimentos; unificar condutas; coleta de dados; melhorar a qualidade de atendimento ao pé diabético; criar centros de referência/ ambulatórios de PND e Pé diabético; e difundir conhecimento - treinamento sequencial.

NÚMEROS SOBRE A DIABETES NO BRASIL

Incidência de úlceras ao longo da vida: 25%
Prevalência das úlceras: 4 a 10%
85% das amputações são precedidas de úlceras
40-70% das amputações não traumáticas associadas ao diabetes mellitus
2/3 cicatrizam e 1/3 evoluem para perda parcial ou total do membro inferior

Perfil do paciente em risco de úlcera e amputação

57,7 anos
58,6% homens

PRINCIPAIS CAUSAS DE AMPUTAÇÕES

Tabagismo
Neuropatia
Isquemia
Neuropatia+Isquemia
Vibração diminuída
Vibração ausente
Retinopatia
Região Sul/Sudeste

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual sua Rede Social Favorita?

46.7%
27.5%
16.7%
8.3%
0.8%