26/08/2019 às 11h57min - Atualizada em 26/08/2019 às 12h03min

Emitir boleto: o que é necessário para começar

Entender como os boletos funcionam é fundamental para quem deseja receber por ele.

DINO
https://gerencianet.com.br


O boleto é uma das principais formas de pagamento no Brasil e já foi considerado como a melhor opção de cobrança por 75% dos consumidores do país, de acordo com o Sebrae. A desbancarização dos clientes e a praticidade do boleto são apontados por especialistas da área como alguns dos motivos da preferência por esse meio.

Com as novas regras de registro do boleto impostas pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos) em 2018, a cobrança se tornou mais segura. Além disso, também é possível pagá-la em qualquer banco mesmo após o vencimento, e o emissor ainda pode protestar o título em caso de inadimplência. Mas, para desfrutar das vantagens dessa forma de pagamento, é necessário entender se vale a pena adotá-la e como é possível começar a emitir boleto de forma simplificada.

Vantagens da cobrança por boleto

O recebimento por boleto pode significar mais economia quando comparado a outros meios de pagamento, como é o caso do cartão de crédito. A cobrança ainda permite a configuração de juros e multas e pode ser enviada para o e-mail ou WhatsApp do consumidor. Há ainda outras vantagens, como as citadas a seguir.

  • Possibilidade de alcançar os desbancarizados, que são os compradores que não possuem conta em banco.
  • Flexibilidade para pagar e agilidade nos recebimentos.
  • Diversificação das opções de pagamento oferecidas aos compradores.
  • O boleto geralmente é aceito por clientes corporativos, governos e pessoas jurídicas.
  • É possível oferecer descontos para pagamentos à vista.

Como começar a emitir boletos

Gerar boletos pode ser um processo simples e com baixo custo, principalmente quando a emissão é realizada por um sistema de pagamentos. Para começar a emitir por esse tipo de plataforma, não é necessário ter conta em banco e o procedimento pode ser realizado por pessoas físicas, por microempreendedores individuais ou por pessoas jurídicas. Assim, quem deseja receber por boleto deve realizar o cadastro em um intermediador de pagamentos ou, se preferir, procurar uma instituição bancária.

Processo de emissão pelos bancos

As instituições bancárias determinam o estabelecimento de um contrato para emitir a cobrança. Após o contrato, o emissor deve informar os dados de cada um dos campos do boleto, como sacado, sacador, cedente, vencimento, dentre outros. 

Assim, o banco pode receber a cobrança, validar o pagamento e descontar as tarifas praticadas pela instituição, que podem variar de acordo com a entidade. Com o boleto emitido, a próxima etapa é o envio da cobrança para o pagador e a espera pela confirmação do pagamento.

Processo de emissão pelos intermediadores de pagamento

A emissão de boletos por meio de plataformas de pagamento dispensa o vínculo com uma instituição bancária e pode ajudar a automatizar os processos de cobranças. O sistema traz segurança para as transações e facilita a configuração e envio da cobrança. Para emitir, basta se cadastrar na plataforma, informar os dados do emissor para a aprovação do cadastro, concluir o processo de emissão e transferir o saldo recebido.

Outra vantagem é que algumas empresas, como a Gerencianet, não cobram mensalidades pelo uso da plataforma, nem tarifas de emissão, baixa ou cancelamento. Além do boleto, o emissor ainda conta com outras soluções de pagamento disponíveis como: carnês, assinaturas, links de pagamento, checkout transparente e marketplace. 

As ferramentas de gestão disponíveis no intermediador também são um diferencial desse sistema em relação ao banco. Com ele, é possível gerar relatórios sobre os pagamentos confirmados, verificar o saldo a receber, reenviar a cobrança, acompanhar os clientes inadimplentes, dentre outras ações.

Dessa forma, para começar a emitir boletos, é preciso avaliar o custo-benefício do processo por meio de bancos ou de sistemas de pagamento. Além disso, independente da escolha, vale a pena pesquisar e tomar cuidado para que o banco ou intermediador atenda às expectativas e necessidades do cobrador. Nesse sentido, entender as ferramentas de mediação de pagamentos pode ajudar nessa escolha.



Website: https://gerencianet.com.br
Link
Notícias Relacionadas »