01/11/2019 às 09h40min - Atualizada em 01/11/2019 às 09h51min

Projeto multimídia fala sobre como transformar o mundo pela maternidade

Do Laço ao Abraço - que vai virar livro, exposição e documentário - quer orientar as famílias e criar vínculos que estimulem as transformações sociais a partir do nascimento

DINO
https://www.somosmaes.org.br/ong


De acordo com a Organização Mundial de Saúde - OMS, todas as rotinas com o bebê tais como lavá-lo, pesá-lo e enrolá-lo em campos estéreis devem ser evitadas até o bebê mamar, durante a primeira hora de nascimento.

A recomendação da entidade revela bem a preocupação dos especialistas com o acolhimento do recém-nascido e como é importante estimular os laços de mãe e filho, já a partir do nascimento, para a formação emocional dessa criança e a criação do vínculo familiar.

O projeto do Lado ao Abraço quer ampliar as discussões em torno da maternidade e da paternidade, por entender que somente cuidando da família de maneira inclusiva e indiscriminada essa criança poderá viver num mundo melhor. "Pesquisei e estudei muito pra entender tudo o que eu não tinha tido acesso durante a gestação. E percebi que não havia uma deficiência em mim e, sim, no mundo que não enxerga a maternidade em sua complexidade, força e fragilidade", revela Acácia Lima, idealizadora do Projeto.

Acácia é mãe de uma menina de 5 anos e trata como viagens cada experiência que vive desde o nascimento da filha. Ela vive buscando formas de diminuir o abismo que há entre a gestação e a realidade da vida familiar, especialmente da vida materna.

Temas como amamentação, parto, educação, vínculo parental, por exemplo, ganharam aspecto social dentro da Somos Mães, ONG criada por ela para acolher e orientar as mães, especialmente aquelas de primeira viagem. "Quando a minha filha nasceu em 2014 nasceu também um sentimento desconhecido e potente. Ser mãe passou a ser a razão e o sentido da minha vida", afirma.

Um outro ponto importante relatado por Acácia Lima é entender como despertar a sociedade para olhar o nascimento como o maior evento da natureza humana e, portanto, prestigiá-lo, acolhe-lo e respeitá-lo como tal. "Nunca se falou tanto na importância do investimento na primeira infância, que vai de 0 a 6 anos, como ferramenta essencial para o crescimento do Brasil. Estudos comprovam que investir no desenvolvimento saudável das crianças nessa faixa etária é a mais importante estratégia para que possamos ter uma sociedade mais justa e equilibrada", explica.

O projeto da Lado ao Abraço, incentivado pela Lei Rouanet, prevê a produção de canais multimídia para a discussão dessas questões sobre a maternidade:

Documentário: depoimentos de mães, famílias e profissionais multidisciplinares (antropólogos, psicólogos, médicos, economistas e empresários) serão exibidos em salas de cinema, redes fechadas de tv e plataformas digitais.

Exposição: Fotos de momentos maternos (parto, amamentação, prematuros, ambientes e situações de vulnerabilidade) serão exibidas em ambiente aberto e de grande circulação (estação do metrô)

Livro: A segunda edição do livro Somos Mães de Primeira Viagem, lançado em 2016, trará depoimentos e textos de profissionais do universo materno.
Todo esse acervo está sendo produzido para ser lançado em maio de 2020. A diretora de Marketing do grupo Santa Joana (Hospital e Maternidade Santa Joana, Pro Matre Paulista e o Hospital e Maternidade Santa Maria), responsável por parte do patrocínio conta porque decidiu patrocinar o projeto. "Nós queremos levar conhecimento às famílias que precisam lidar com a prematuridade para que elas tenham condição de enfrentar essa situação da melhor maneira possível", conclui Juliana Amaro.



Website: https://www.somosmaes.org.br/ong
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual sua Rede Social Favorita?

47.2%
26.8%
16.3%
8.9%
0.8%