04/11/2019 às 14h31min - Atualizada em 05/11/2019 às 00h00min

Como empreender nos Estados Unidos: CEO apresenta dicas e histórias de sucesso

Existem barreira desconhecidas para os brasileiros que chegam aqui para empreender, quando abrimos uma nova empresa ou ajudamos a trazer um empreendimento do Brasil para cá, sabemos como fazer, como adaptar a cultura e o que a legislação exige., explicou Fred CEO da Rocket Holding.

DINO
https://rocketholding.com/
Fred Ferreira, CEO da Rocket Holding


A instabilidade econômica no Brasil e a falta de segurança tem motivado cada vez mais empresários brasileiros a investir nos Estados Unidos. Somente nos últimos seis anos, a procura pelo programa de vistos que fornece Green Card, o chamado EB-5, cresceu 3.900%. Foram 11 solicitações em 2011 contra 282 em 2017, segundo dados do Serviço de Cidadania e Imigração dos EUA (em inglês, USCIS), isso colocou o Brasil na sexta posição entre os países com mais investidores no EB-5 naquele ano.

Entretanto, levar um negócio que já funciona no Brasil ou criar uma empresa do zero na Terra do Tio Sam, não é uma tarefa fácil. É necessário entender o consumidor americano para adaptar os produtos ou serviços, conhecer os concorrentes locais, entender a legislação, ou seja, lutar em um território com condições desconhecidas.

Para o empresário Fred Ferreira, especialista em internacionalização de marcas e expansão de negócios, os imigrantes que se arriscam a investir sem nenhum preparo ou conhecimento, acabam voltando para o país de origem em menos de dois anos.

“Existem barreiras desconhecidas para os brasileiros que chegam aqui para empreender. Eu já era consultor e empresário no Brasil e comandava quase 400 unidades de franquias quando decidi expandir para os Estados Unidos. Cheguei pensando que tudo seria mais fácil, mas não passou nem perto disso. Somente anos depois, após alguns erros e acertos, foi possível entender como tudo funciona por aqui. Hoje, quando abro uma nova empresa ou ajudo a trazer um empreendimento do Brasil para cá, sei como fazer, como adaptar a cultura e o que a legislação exige. O erro de achar que não precisava de orientação me fez perder muito tempo”, explicou Fred Ferreira, CEO da Rocket Holding.

Hoje em dia, devido ao aumento da demanda de brasileiros com intenção de investir na América do Norte, empresas como a Rocket Holding começaram a prestar consultoria para quem deseja migrar um negócio do Brasil ou comprar e investir em novos setores nos Estados Unidos. “Elaborar um estudo focado no mercado americano e entender as diferenças culturais é fundamental para conseguir ter sucesso por aqui. Muitas vezes pensamos que por termos um negócio consolidado em nosso país, podemos usar a mesma fórmula, mas estamos falando de públicos, leis e culturas totalmente diferentes do que estamos acostumados”, falou Leandro Pontoni, CFO Rocket.

Essa foi a preocupação do empresário César Caetano, que antes de investir nos EUA, passou um longo tempo estudando o mercado americano. “Mesmo pesquisando muito eu ainda estava inseguro em investir em outro país sem uma orientação de uma empresa local, foi quando conheci a Rocket e eu pude transformar a minha vontade em uma oportunidade. Foi ótimo porque eles entenderam as minhas necessidades; eu posso acompanhar todos os resultados e investimentos por meio de um portal online, recebo toda a assessoria que preciso, enfim, pude acabar com as minhas inseguranças e incertezas e me dedicar a outras coisas”, falou Caetano.

Investir e morar fora do país

O perfil do investidor brasileiro mudou nos últimos anos. Não se trata apenas de investir, mas também trazer as malas e morar na América. Seja para buscar mais segurança para família ou maior qualidade de vida, o fato é que diversificar mercados e gerar receita em uma moeda forte como o dólar são grandes aliados na busca da estabilidade financeira. Além disso, com um mercado mais estável, os empreendedores que já conquistaram êxito nos Estados Unidos encontram um caminho mais aberto para atrair outros brasileiros para investir em seus negócios. É o caso da Cave Heathy Food.

“Em 2016, eu e meus sócios decidimos que nos mudaríamos para os Estados Unidos com as nossas famílias buscando qualidade de vida. Começamos a pesquisar diversas oportunidades de negócios e identificamos que somente por meio de uma consultoria de desenvolvimento de negócio local nós conseguiríamos desenrolar a nossa ideia de montar uma cafeteria de comida saudável. Buscamos consultoria para nos ajudar tanto na parte conceitual como operacional, foi quando encontramos a Rocket, que nos ajudou a adequar o negócio ao mercado americano e nos abriu muitas portas, inclusive trouxe para o negócio um chefe de cozinha de Nova York com 15 anos de experiência que nos ajudou a criar o nosso cardápio e uma nova linha de produtos. Escolhemos Miami para montagem de nossa primeira loja e já temos o plano de abrir mais 3 lojas nos próximos 2 anos, porque já tivemos brasileiros interessados no nosso modelo de negócio e de investir conosco. Acredito que a consultoria atrelada a bons profissionais gera bons frutos para os negócios”, falou Franco Alvarenga, diretor da CAVE Healthy Food.

Para auxiliar quem está pensando em abrir um negócio nos Estados Unidos, o CEO Fred Ferreira preparou algumas dicas:

  1. PENSE BEM NA REGIÃO EM QUE VAI SE INSTALAR

Para os investidores que também tem a intenção também de morar nos EUA, a região da Flórida tem sido a escolha preferida. Entre os principais motivos estão o clima parecido com o do Brasil, a facilidade de voos diretos e a massiva presença de brasileiros nas regiões de Orlando, Tampa e Miami, que contribui para a adaptação da família. Porém, como é o local preferido de diversos imigrantes, a concorrência também é maior. Além de locais mais conhecidos, como Califórnia e Nova York, que são ótimas regiões, mas extremamente caras, existem locais com menos holofotes e com grande potencial de investimento, como a cidade de Austin, no Texas. “Conhecida como a Silicon Hills (Colinas do Silício), Austin tem sido um dos grandes polos tecnológicos e cenário para construção de bases de empresas como Apple, Google, Dell, entre muitas outras. Hoje temos nosso escritório na Flórida, mas já estamos fisicamente no Texas, por entender que as tendências estão direcionadas para essa região”, disse Ferreira.

  1. ADAPTE-SE À CULTURA AMERICANA

Desde pequenos estamos em constante contato com a cultura americana por conta dos famosos filmes de Hollywood e, por mais que alguns costumes sejam parecidos, somente convivendo com eles entendemos que culturalmente existem diversos aspectos que influenciam as decisões dos norte-americanos, e o patriotismo é uma delas. “Eles amam o seu país de uma forma intensa uma vez que crescem aprendendo a respeitar e amar a sua pátria, e esta fidelidade ao país e aos seus princípios influenciam diretamente nos hábitos. Um exemplo disso é a dificuldade que algumas empresas estrangeiras têm de firmar os seus produtos e principalmente fidelizar o público. O americano, em sua maioria, é habituado a ser fiel aos locais em que está acostumado a consumir e mudar esse estilo exige estratégia, paciência e capital. Os brasileiros são criativos e inovadores, mas não se deve tentar fazer os americanos aceitarem um produto desconhecido, vendido de uma forma diferente. É necessário estar o mais próximo possível da realidade deles. Lembre-se: o americano é fiel aos seus costumes, trate seu produto e negócio com esta inteligência e eles serão fiéis a sua empresa”, explicou o especialista.

  1. PROCURE AJUDA ESPECIALIZADA

Assim como existem casos de brasileiros que fizeram sucesso em terras estadunidenses, há também históricas de fracasso. O CEO alerta que para empreender nos Estados Unidos, é necessário procurar ajuda especializada.  “As legislações são diferentes em casa Estado, alguns deles podem ser um polo de atração do seu futuro mercado ou, por outro lado, podem oferecer incentivos fiscais para que seja pioneiro na região. Conhecer a lei de cada local para escolher de forma estratégica o que é o melhor para o desenvolvimento do negócio pode ser um ponto fundamental que irá decidir o sucesso ou o fracasso da sua empresa”, argumentou Fred. “É claro que existem dificuldades para começar um novo negócio no exterior, mas o fato é que os EUA são um país estável, com legislação trabalhista favorável e tributação justa. Por isso a cada dia temos recebidos mais brasileiros buscando ajuda para empreender aqui”, concluiu o CEO.



Website: https://rocketholding.com/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual sua Rede Social Favorita?

47.2%
26.8%
16.3%
8.9%
0.8%