05/11/2019 às 10h38min - Atualizada em 05/11/2019 às 10h42min

Com faturamento em mais de R$ 70 bilhões, setor florestal acelera na tendência 4.0

Indústrias brasileiras ligadas ao setor florestal representam um dos cinco setores produtivos mais importantes para o país, representando em torno de 6% do PIB

DINO


Com mais de 9,85 milhões de hectares de florestas plantadas, o Brasil tem neste setor produto um dos que representa maior desenvolvimento no país. Entre naturais e plantadas, as áreas florestais no país somaram aumento de 809% só em 2017, último período divulgado pelo levantamento Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura (Pevs), realizado pelo IBGE.

Já informações da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá) mostram que o faturamento das indústrias brasileiras ligadas ao setor florestal em todo o Brasil passa dos R$ 70 bilhões, o que mantém o segmento como um dos cinco mais importantes para o país (em torno de 6% do PIB).

Conforme a pesquisa, as regiões Sul e Sudeste vêm à frente no ranking nacional de produção deste setor. Só no segmento de árvores plantadas, a representatividade dentro da matriz econômica brasileira é de uma geração de empregos na casa dos 3,8 milhões, entre diretos, indiretos e resultante do efeito renda.

Para sustentar o crescimento perene, este mercado tem investido em inovação constante. Nos últimos anos, a área florestal passou por mudanças que vão bem além da adoção de novos equipamentos, incluindo a digitalização de processos e o uso de dados para embasamento de gestão e operações, o que torna os negócios do setor mais eficientes e ágeis.

Em 10 anos, a projeção é de que este curso esteja ainda mais acentuado: 15% das empresas já deverão ter adotado práticas de indústria 4.0, segundo dados da ABII.

Um movimento que vem sendo nomeado como Floresta 4.0, e que se caracteriza principalmente pela interconexão de máquinas e seus sistemas, utilizando tecnologias digitais nos processos florestais com o objetivo de aprimorar a gestão, produtividade e segurança das operações.

Todas as etapas que compõem a produção florestal - silvicultura, logística e indústria - podem ser monitoradas e aprimoradas com a utilização de tecnologias da Floresta 4.0. Isso, segundo especialistas, vale desde o uso de equipamentos e sensores na produção de sementes, passando pelos equipamentos de colheita e caminhões de transporte, até o processo de transformação industrial propriamente dito.

As demandas de inovação do segmento vêm acompanhadas pela movimentação de players que fornecem soluções voltadas ao movimento Floresta 4.0. A brasileira Creare Sistemas é um dos exemplos.

A companhia atende a clientes deste ramo, incluindo algumas das maiores empresas do país ligadas ao setor, por meio do fornecimento de ferramentas para automatizar os processos logísticos, tornando-os mais produtivos e seguros.

Entre as soluções ofertadas, está o AgroLOG Celulose, que propicia automação e otimização do processo logístico de transporte de madeira. Em um único ambiente, a ferramenta reúne recursos de monitoramento, gerenciamento, automação e controle remoto das operações de suprimento de madeira, desde o plantio até a entrega na indústria.

O sistema permite analisar informações em tempo real através de dashboards no Centro de Controle de Operações, mostrando as Frentes de Carregamento, status operacional das gruas, caminhões em fila, veículos retornando carregados e se deslocando vazios, apresentando em mapas digitais a localização dos veículos e máquinas, inclusive registrando os tempos envolvidos em cada atividade para a elaboração de relatórios gerenciais.

Uma série de funcionalidades relacionadas à segurança no transporte complementam a solução. Ele também pode monitorar as velocidades, as freadas, os locais de parada, a jornada de trabalho e tempos de descanso e de alimentação, controle de rotas e até o monitoramento da fadiga e distração do motorista com o uso de câmera com inteligência artificial.

Todo esse controle pode ser realizado pelos gestores e centros de comando através do uso de dashboards detalhados e abrangentes, que trazem informações tanto da frota quanto das cargas (painel da barcaça, por exemplo), cruzando informações em tempo real com o uso de BI e analytics.

Mais do que implementar inovação, com sensores e sistemas, o verdadeiro avanço entregue pela tendência Floresta 4.0 vem do uso dos dados entregues pelas novas tecnologias. E a automatização no controle da logística de movimentação de madeira é um passo importante para aumentar a segurança e eficiência das empresas deste nicho, no qual o Brasil é destaque mundial: o país tem a segunda maior cobertura florestal do mundo, atrás somente da Rússia, de acordo com dados do Ministério do Meio Ambiente.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual sua Rede Social Favorita?

47.2%
26.8%
16.3%
8.9%
0.8%