25/06/2021 às 11h37min - Atualizada em 25/06/2021 às 17h30min

Na pandemia, setores crescem e demandam tecnologia para digitalização de processos

Na contramão da crise, transformação digital impulsiona áreas como saúde, varejo e educação

SALA DA NOTÍCIA Redação

Devido à pandemia do Covid-19, alguns setores se digitalizaram mais rápido do que outros como, por exemplo, saúde, varejo e educação. Com a transformação digital e a busca por ferramentas inovadoras, empresas investiram em tecnologia e profissionais especializados. Segundo o estudo “Covid-19 e o futuro dos negócios”, realizado pela IBM com mais de 3.800 executivos C-Level em 20 países e 22 setores, seis em cada dez empresas aceleraram projetos de digitalização e 51% dos executivos planejam priorizar ações desse tipo nos próximos dois anos.

A saúde foi uma das áreas com maior desenvolvimento nos últimos meses. Com a pandemia do coronavírus, a telemedicina se tornou uma alternativa mais segura para o atendimento médico. De acordo com estudo da Zebra Technologies, 77% dos pacientes avaliam positivamente o uso de dispositivos móveis durante as consultas médicas. Além disso, a pesquisa revela que a digitalização de ferramentas para a otimização do atendimento de pacientes pode reduzir em 61% as chances de prescrever medicamentos errados, 52% as falhas na hora de etiquetar amostras e em 46% equívocos médicos evitáveis.

“Agora, mais do que nunca, a tecnologia está presente na maioria dos setores. E, na saúde, não foi diferente, otimizando serviços essenciais e facilitando os atendimentos. O monitoramento de  doenças crônicas e o mapeamento constante de estilo de vida para prevenir possíveis doenças são algumas das vantagens dessa digitalização no mercado de saúde”, explica Alexandre Máximo, CEO da Medipreço, startup parceira no cuidado à saúde e bem-estar de colaboradores de empresas.

Outro setor que se reinventou durante a pandemia e obteve bons resultados é o varejo digital. De acordo com estimativas da Neotrust/Compre&Confie, o mercado faturou mais de R$ 33 bilhões no segundo trimestre deste ano, mais do que o dobro da cifra registrada no mesmo período do ano passado. O aumento significativo das vendas onlines também impacta diretamente na quantidade de fraudes no setor e, consequentemente, nos profissionais contratados para essa atuação. Nos seis primeiros meses do ano, foram mais de R$ 765 milhões em fraudes evitadas, aponta levantamento da ClearSale

De acordo com Alexandre Tibechrani, General Manager Latam da Ironhack, escola global de tecnologia e programação, muitas pessoas observaram nessa digitalização dos setores, uma oportunidade para recolocação no mercado. “No Brasil e no mundo, há uma verdadeira batalha por profissionais especializados. De cientistas de dados a engenheiros, as empresas estão em busca dos melhores talentos de TI para aprimorarem seus negócios”, diz.

Vista por muito tempo como ameaça, a tecnologia provou ser uma aliada aos professores e ferramenta essencial para educação durante o isolamento social. Escolas do mundo inteiro tiveram que se adaptar a uma nova realidade e acelerar o processo de digitalização. De acordo com relatório divulgado pela Unesco, cerca de 40% de um grupo de 200 países não possuíam estruturas para oferecer suporte tecnológico aos alunos durante a pandemia. Em contrapartida, levantamento realizado pelo Google apontou que a procura por cursos de especialização por ensino à distância teve um crescimento de 130% no pico da quarentena, em meados de março de 2020. 

“As pessoas nos procuram para aprender habilidades técnicas e de trabalho em grupo, visando um novo emprego para dar início a um novo caminho profissional. Nesse contexto, a tecnologia, além de uma ferramenta que facilita os estudos, se torna uma opção para a carreira de muitos. Por exemplo, os bootcamps de tecnologia e programação da Ironhack, são cursos imersivos em que o aluno pratica todos os dias, durante várias horas, tudo o que aprendeu até aquele momento, sempre de forma online, visando sempre, ao final da jornada, um emprego que inclusive pode ser 100% remoto”, finaliza o executivo.

Sobre a Medipreço
A Medipreço é uma startup parceira no cuidado à saúde e bem-estar de colaboradores de empresas. Fundada em 2018, na cidade de Brasília, nasceu com o objetivo de revolucionar o setor da saúde ao oferecer informações sobre preços e disponibilidade de medicamentos em farmácias, serviço até então inédito no Brasil. Por quebrar o status quo do setor da saúde por colocar o paciente no centro de suas ações, a empresa se tornou parceira importante do mundo corporativo ao oferecer para grandes empresas informações e diagnósticos qualitativos de seus colaboradores, ajudando a prevenir doenças.

Sobre a Ironhack
A Ironhack é uma escola de tecnologia global de renome internacional, que oferece bootcamps e cursos imersivos em Desenvolvimento Web, UX/UI Design, Data Analytics e Cibersegurança. Com campus em Madrid, Barcelona, Miami, Paris, Cidade do México, Berlim, Amsterdam, São Paulo e Lisboa, a Ironhack ajudou mais de 8.000 estudantes a escrever as suas histórias de vida através da tecnologia. Hoje em dia, a Ironhack auxilia também algumas das melhores empresas do mundo a contratar, treinar e reter talentos de alta tecnologia, incluindo marcas como a Microsoft, Visa, Capgemini, Siemens e Santander. Mais informações: https://www.ironhack.com/br


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual sua Rede Social Favorita?

47.2%
26.8%
16.3%
8.9%
0.8%