28/06/2021 às 11h52min - Atualizada em 28/06/2021 às 14h30min

NVIDIA Enterprise possibilita supercomputador de última geração na universidade de Edimburgo

DiRAC seleciona plataforma NVIDIA HDR InfiniBand conectada com NVIDIA HGX para acelerar descobertas científicas em quatro locais

SALA DA NOTÍCIA Luiz Valloto
SANTA CLARA, Califórnia — ISC — 28 de junho de 2021 — A NVIDIA Enterprise anuncia que a plataforma de computação de alto desempenho NVIDIA HGX™ vai acelerar Tursa, o novo supercomputador DiRAC, instalado na universidade de Edimburgo.

Otimizado para física de partículas computacionais, o Tursa é o terceiro de quatro supercomputadores DiRAC de última geração, formalmente anunciados que serão acelerados por uma ou mais tecnologias de plataforma NVIDIA HGX, incluindo GPUs NVIDIA A100 Tensor Core, rede InfiniBand NVIDIA HDR 200Gb/s e o software NVIDIA Magnum IO™. O último supercomputador DiRAC de última geração deve apresentar a rede NVIDIA InfiniBand.

O Tursa permitirá aos pesquisadores realizar cálculos de altíssima precisão das propriedades das partículas subatômicas necessárias para interpretar dados de experimentos de física de partículas massivas, como o Large Hadron Collider.

 "O DiRAC está ajudando os pesquisadores a desvendar os mistérios do universo. Estamos colaborando com o DiRAC para acelerar a exploração científica de ponta em várias cargas de trabalho que aproveitam o desempenho único das GPUs, das DPUs e dos mecanismos de aceleração de computação em rede InfiniBand", afirma Gilad Shainer, Vice-Presidente Sênior de Networking da NVIDIA.

“Tursa foi projetado para enfrentar desafios de pesquisa exclusivos para desbloquear novas possibilidades de modelagem e simulação científica”, diz Luigi Del Debbio, professor de física teórica da Universidade de Edimburgo e líder do projeto para a implantação do DiRAC-3. “A plataforma de computação acelerada da NVIDIA permite que o serviço de extrema escalabilidade impulsione novas descobertas ao equilibrar com precisão a largura de banda da rede e os flops para alcançar o desempenho incomparável que nossas pesquisas exigem.”

O supercomputador Turla, que será construído pela Atos e previsto para iniciar operações ainda este ano, contará com um total de 448 GPUs NVIDIA A100 Tensor Core e terá 4 redes NVIDIA InfiniBand HDR de 200Gb/s por nó. Com o NVIDIA Magnum IO GPUDirect RDMA, esses recursos oferecerão o nível mais alto de largura de banda entre nós e a escalabilidade necessária para aplicações científicas de extrema escala usando a cromodinâmica quântica na rede.

O sistema é administrado pela DiRAC - a instalação de supercomputação integrada do Reino Unido para modelagem teórica e pesquisa baseada em HPC em astronomia, cosmologia, física de partículas e física nuclear - com locais instalados na Universidade de Cambridge, na Universidade de Durham, na Universidade de Edimburgo e na Universidade de Leicester.

CSD3 na Universidade de Cambridge e COSMA-8 na Universidade de Durham
No GTC21, a NVIDIA anunciou que o Cambridge Service for Data Driven Discovery, também conhecido como CSD3, será aprimorado com um novo sistema Dell EMC de 4 petaflops com GPUs NVIDIA A100, DPUs NVIDIA BlueField e a rede NVIDIA InfiniBand HDR de 200Gb/s. Ele oferecerá serviços seguros, multilocatários e bare metal de HPC, IA e análise de dados para uma grande parcela da comunidade científica do Reino Unido. O CSD3 está entre os 500 melhores supercomputadores do mundo.

No GTC 21, a NVIDIA também  anunciou que o novo supercomputador COSMA-8 da Universidade de Durham será baseado na tecnologia Dell e acelerado pela rede NVIDIA InfiniBand HDR de 200Gb/s. Ele será usado por cosmólogos líderes do Reino Unido para pesquisar a origem do universo.

Mais detalhes sobre o quarto sistema da Universidade de Leicester são previstos ainda este ano.

Saiba mais sobre o DiRAC e suas instalações no painel de discussão digital da NVIDIA Enterprise no ISC 2021.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual sua Rede Social Favorita?

46.0%
26.2%
17.5%
9.5%
0.8%