24/04/2019 às 14h32min - Atualizada em 24/04/2019 às 15h03min

Ser o melhor é suficiente para ser líder de um segmento?

O acesso à internet no Brasil teve o aumento de quase 10 milhões de novos usuários. Por aqui, o acesso à internet é feito preferencialmente por celular. Nessa perspectiva, Guilherme Machado afirma que “existe uma diferença grande entre ser 'a melhor opção' e 'a única opção'".

DINO


De acordo com o que foi divulgado em dezembro do ano passado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o acesso à internet no Brasil teve o aumento de quase 10 milhões de novos usuários na comparação entre o último semestre de cada ano. Ainda segundo o IBGE, os brasileiros indicaram que o acesso à internet é feito preferencialmente por celular.

Nessa perspectiva, um dos maiores influenciadores digitais do segmento imobiliário - o escritor Guilherme Machado - afirma que “existe uma diferença grande entre ser 'a melhor opção' e 'a única opção'”.

“Hoje, em um mundo em que o acesso ao conhecimento é fácil, qualquer pessoa pode se tornar o que quiser sem sair de casa, qualquer um pode ser o melhor em sua área. Grande parte das informações estão na internet, onde quase toda a população tem acesso”, afirma.

Neste conteúdo, o consultor aborda as oportunidades e os desafios para aqueles que desejam se tornar líderes em seu segmento.

Um novo mundo

O mundo mudou, as pessoas e o mercado não são mais os mesmos. “Hoje, ser o melhor não é o suficiente, pois melhorar processos te faz ser mais do mesmo. Somente as ‘únicas opções’, aqueles que buscam ‘o novo’ é que vão permanecer se reinventando e se perpetuando no mercado”, avalia.

“Você deseja conhecer a disruptura com o que é velho e quer encontrar um oceano de oportunidades, um ‘novo’ caminho, uma nova visão para se tornar de fato ‘único’”?

Disruptura

Qualquer um hoje descobre tudo sobre qualquer assunto. Entende de informática, cozinha receitas de chefs renomados, empreende e vende todo tipo de produto. Por isso, ser o melhor não é mais o suficiente. Melhorar processos é coisa da velha economia que em breve vai sumir.

“Estamos na era do novo, da disruptura, de trazer à tona o que sempre esteve ali, mas ninguém trouxe. Não temos mais tempo de sermos comparados com outras pessoas. Se desvie da manada, corra contra essa velha economia, que faz de você apenas a melhor opção: porque a melhor opção as pessoas podem escolher; a única elas desejam, pois não existe outra”, garante Machado.

O novo não é melhoria

Segundo o consultor, para ser ‘o único’, é necessário esvaziar-se da velha economia pra se encher de uma nova perspectiva que só a nova economia pode proporcionar. “Você tem agora que desaprender tudo o que aprendeu até hoje pra dar lugar a algo que você nunca viu. E você precisa fazer isso porque não há como adicionar o novo no velho, pois dessa forma não vai ser 'novo', vai ser 'melhoria'; e o novo não é melhoria: é reinvenção, é ruptura. Essa nova economia já chegou e vai perpetuar porque ela é atemporal por ser firmada em algo que sempre será a coisa mais importante do mundo: pessoas. E isso inclui você”.

Uma nova perspectiva

Na visão de Machado, “as pessoas evoluem, mas continuam sendo pessoas e sempre serão. Porque não existe cópia autenticada de pessoas e criações. Só vai deixar de ser ‘o melhor’ pra se tornar ‘o único’ quando você olhar pra tudo que todos estão olhando por uma perspectiva diferente que só você tem. E essa perspectiva é embasada não mais na visão, na imagem, mas naquilo que você pode fazer pra resolver o problema de uma pessoa, de um mercado, de uma sociedade”, assimila.

“Você deseja encontrar ‘o novo’?”, prossegue o consultor. “Você quer um oceano de oportunidades onde o cliente não mais negocia preço, produto, mas onde ele percebe aquilo que você verdadeiramente é? Sem essas respostas, o novo dificilmente irá aparecer pra você”, conclui.

Quebre as Regras

“Essa é a alma do nosso movimento ‘Quebre as Regras’”, reflete Guilherme Machado, “esse movimento que começou na inquietude do mercado e começou no ‘como fazer’, e não ‘por que’ é feito desse jeito? E é por isso que nós temos hoje construído uma grande comunidade de pessoas incomodadas com o sucesso. Porque nós sabemos que o caos é a única garantia que nós temos de nos mantermos vivos amanhã, porque se existe um caos, existe algo em desarmonia. E essa desarmonia do caos que é o epicentro do nosso sucesso. É o epicentro da nossa vontade de transformar o que o cliente quer em algo muito maior”, revela.

Para terminar, o consultor faz um convite àqueles que se identificam com o caos, com o novo. “Venha fazer parte da nossa tribo, da nossa comunidade. Venha fazer parte do movimento 'Quebre as Regras'. Você sabe: você não precisa e não pode mais ser a melhor opção do seu cliente; você pode e deverá se tornar a única opção do seu cliente; venha para o novo. Eu e você e toda a nossa tribo, a nossa comunidade, vamos juntos quebrar as regras”, finaliza.

QR Summit - 25 e 26 de Maio  

Com uma série de estratégias, ferramentas e técnicas, o QR Summit promete muito mais do que dois dias de imersão para aqueles que querem entender o novo mercado imobiliário; o evento propõe tornar o participante em um autêntico ‘Quebre As Regras’, começando uma verdadeira revolução em seu mercado e alavancando seus resultados de forma orgânica e sustentável.

Este ano, o QR Summit acontece nos dias 25 e 26 de Maio no Centro de Convenções Rebouças (CCR).

Mais informações e inscrição: http://guilhermemachado.com/qrsummit/

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual sua Rede Social Favorita?

45.7%
26.0%
17.3%
10.2%
0.8%